Home / DESTAQUE DE GIRO / Campanha incentiva realização do exame de toque retal na Bahia

Campanha incentiva realização do exame de toque retal na Bahia

concerdaprostataO Instituto Lado a Lado promove a campanha “Um toque, um drible” com o objetivo de alertar sobre a importância do exame preventivo do câncer de próstata. A prevenção é realizada através do exame de toque retal, que deve ser feito por homens a partir de 45 anos. No site da campanha é possível identificar os locais onde o exame é realizado. 

Somente este ano, já foram registrados 2.930 casos de câncer de próstata na Bahia. Na capital,
foram 650 casos. O receio de realizar o exame está entre as principais causas apontadas pelos médicos para o número de casos da doença.

Segundo uma pesquisa realizada no mês de maio pela Sociedade Brasileira de Urologia com 5 mil homens, 47% dos homens com mais de 45 anos nunca fez o exame de toque retal para detectar o câncer de próstata. A doença atinge todos os anos no Brasil cerca de 60 mil homens.

A Próstata

É uma glândula que só o homem possui e que se localiza na parte baixa do abdômen.

Trata-se de um órgão muito pequeno, com cerca de 25 a 30 gramas, e que se parece com uma castanha, situada logo abaixo da bexiga, à frente do reto.

A próstata envolve a porção inicial da uretra, tubo pelo qual a urina armazenada na bexiga é eliminada.

Produz cerca de 70% do sêmen, líquido espesso que contém os espermatozoides e liberado durante o ato sexual. É uma substância fundamental para a vitalidade e o transporte dos espermatozoides, portanto, representa um papel fundamental na fertilidade masculina.

Apresenta consistência firme e homogênea ao toque. Quando há a presença de câncer, sua consistência torna-se endurecida.

cancer_prostata2

O que é câncer de próstata?

câncer de próstata é o mais comum entre os homens e de acordo com o INCA – Instituto Nacional de Câncer, estão previstos 60.180 novos casos da doença no Brasil em 2012.

As causas do câncer de próstata
 ainda são desconhecidas. Embora apareça em homens com mais de 65 anos de idade, as chances de desenvolver a doença aumentam em até dez vezes se já houve algum caso de câncer de próstata na família, como pai ou irmão. Outros fatores, como o estilo de vida, alimentação inadequada à base de gordura animal e pobre em frutas, legumes, verduras e grãos também podem interferir no surgimento da doença.

Este é um tipo de câncer que demora a se manifestar, exigindo exames preventivos com frequência para não ser descoberto em estado avançado e potencialmente fatal. Homens a partir dos 50 anos de idade (ou 45, se houver casos de câncer de próstata na família), devem procurar um urologista anualmente para realizar os exames preventivos.

O toque retal, que é rápido e indolor, mostra se a próstata apresenta algum tipo de alteração. Caso seja detectada, o médico pode solicitar outros exames para confirmar o diagnóstico, como a dosagem de PSA (antígeno prostático) no sangue e a biópsia, que é a retirada de fragmentos da glândula para análise. A partir dos resultados, o urologista poderá dar o diagnóstico correto.

Conforme o tumor cresce, há dificuldade de urinar; o jato de urina fica mais fraco; aumenta a frequência das micções, especialmente à noite; há dor ou ardência no ato de urinar ou na ejaculação; e um pouco de sangue pode aparecer na urina ou no sêmen. Em uma fase mais avançada, pode causar dores nos ossos, infecções generalizadas e até insuficiência renal.

O comportamento masculino no Brasil

  • Homens maduros associam o câncer de próstata à perda da virilidade e da identidade masculina, o que gera grande sofrimento emocional e familiar;
  • Muitos homens não buscam diagnóstico sobre o câncer de próstata por receio de se submeter ao exame de toque;
  • Poucos pacientes têm informação sobre os recursos para tratar o câncer de próstata e as seqüelas decorrentes do próprio tratamento, como eventuais dificuldades na saúde sexual;
  • saúde ainda é vista como “coisa feminina” e os serviços de saúde constituem espaços pouco freqüentados por eles;
  • qualidade de vida se altera desde o momento do diagnóstico;
  • Sentem-se isolados, têm dificuldades para buscar e fazer uso de suporte social;
  • Limitam seu contato apenas aos familiares e pessoas envolvidas com a doença.

O impacto provocado pela doença e pelo tratamento na vida dos homens

Alteração na qualidade
de vida e da sexualidade
Limitações físicas Diminuição da capacidade
de ereção, cansaço, fadiga
Sofrimento
emocional com a
retirada dos testículos
Crise de identidade
ao confundir
masculinidade com
desempenho sexual

Prevenção

Sociedade Brasileira de Urologia recomenda que todos os homens com 45 anos de idade ou mais façam um exame de próstataanualmente, o que compreende o toque retal feito por um urologista e o exame de sangue para a dosagem do PSA. Segundo estes especialistas, o toque retal é considerado indispensável e não pode ser substituído pelo exame de sangue ou por qualquer outro exame, como o ultrassom, por exemplo. Recomendam também que homens com histórico de câncer de próstata na família iniciem mais cedo os exames de prevenção.

Saiba mais clicando aqui.

Sobre Beto Batalha | IguaíBAHIA.com.br

Érito Roberto (Beto Batalha) - Criador do Site IguaiBAHIA. Criado em Iguaí, onde viveu e estudou até os quatorze anos. Mudou-se para São Paulo em 1980, onde vive até hoje. Formado em Direito. Casado, com Maria do Socorro Rosa Freire, pai de 4 filhos, (dois do primeiro casamento, e dois do segundo casamento). Trabalha atualmente no Ministério Público do Estado de São Paulo.

Veja Também

Iguaí: Ibiporanga II Vence Riachão de Lô na abertura do Campeonato Rural 2017

Na tarde deste domingo, 01 de Outubro de 2017, por volta dás 15h20, no distrito ...

Deixe uma resposta