Home / DESTAQUE DE GIRO / Iguaí: Lixão volta a incomodar a população

Iguaí: Lixão volta a incomodar a população

Após dias de muito calor, resíduos entraram em combustão produzindo muita fumaça tóxica que está sendo levada pelo vento na direção da cidade.

(Foto IguaíBAHIA)
(Foto IguaíBAHIA)

Em uma visita feita pelo site ao longo da tarde desta segunda-feira (2), foi constatado que o local voltou a produzir muita fumaça. O problema é recorrente e pequenas atitudes de curto prazo já foram tomadas. Na recém encerrada gestão Responsabilidade e Trabalho, houve o aterramento dos resíduos a fim de se evitar a ocorrência dos incêndios. Entretanto, o verão chegou como um dos mais fortes da história e as altas temperaturas trouxeram novamente o problema parcialmente esquecido pela população e pelo governo passado.

(Foto IguaíBAHIA)
(Foto IguaíBAHIA/Fran Schettini)

O local contrasta com as belas cachoeiras e paisagens encontradas em Iguaí, visto que vias de acesso a importantes pontos turísticos no meio rural passam ao lado ou próximo ao Lixão.

Durante a noite a reação é menos intensa, porém ao longo do dia, com o calor forte, os moradores dos Bairros Arnulfo Órfão e Netanias Alves Veiga sofrem com a fumaça produzida. Este produto prejudica em muitos níveis a quem o inala. A respiração contínua desse gás tóxico pode contribuir no aparecimento de graves doenças respiratórias e, em casos mais extremos, levar à morte. Inclusive, moradores das redondezas afirmam ter sentido muita dor de cabeça na última vez que esse problema surgiu. Além disso, foi observado um casal e uma criança no local manuseando os resíduos sem equipamentos de segurança adequados, enquanto nossa reportagem se fazia presente.

(Foto IguaíBAHIA.com)
(Foto IguaíBAHIA.com)

A fumaça é causada pelo fogo que, por sua vez, resulta-se da reação química ocorrida entre o gás metano, altamente inflamável, produzido pela decomposição do lixo, e o chorume, um líquido de odor desagradável produzido pela putrefação da matéria orgânica.

Os Lixões já deveriam ser extintos do país até agosto de 2014 com a Lei Nacional do Resíduos Sólidos, porém uma nova resolução do senado aprovada em 2015 adiou a regularização da situação até 2021. Ainda assim, somente o fato de o depósito de lixo de Iguaí estar localizado a menos de 200 metros das primeiras casas, se configura como uma profunda falta de respeito com os munícipes.

(Arquivo IguaíBAHIA)
(Arquivo IguaíBAHIA)

 

A solução definitiva dessa questão de saúde pública é a construção de um aterro sanitário num local afastado da cidade. Inclusive, a realização deste feito foi promessa utilizada pelo grupo que assumiu a prefeitura no último

(Foto IguaíBAHIA)
(Foto IguaíBAHIA/Fran Schettini)

domingo. Segundo o prefeito Rony, o executivo comprará ou desapropriará um terreno para a construção do empreendimento. Não devemos esquecer o fato de o município ser agraciado com a presença de muitos rios, riachos e decorrentes reservatórios de água subterrânea, necessitando de um cauteloso estudo anterior à escolha do local de instalação do aterro. No entanto, o prefeito Ronaldo Moitinho (PSD) não apresentou o devido interesse sobre o assunto em sua primeira gestão, encerrada quatro anos atrás. Se suas palavras foram meramente populistas saberemos nesse próximo quadriênio.

 

 

 

                                                                                                                                           |Por Hétone Rocha

Sobre Hetone Rocha

Hetone Rocha
Hétone Rocha, natural de Iguaí-BA, jovem de 19 anos, graduando em Psicologia pela Universidade Estadual do Sudoste da Bahia, conselheiro da Juventude de iguaí, ex-repórter da Iguaí FM e Atirador Monitor do TG 06 - 006 de Vitória da Conquista.

Veja Também

Taty Vaqueira e Dan Ventura são duas atrações confirmadas na 9ª Grande Cavalgada na Terra do Forró

Nos dias 14 e 15 de outubro será realizada em Ibicuí, a 9ª Grande Cavalgada na ...