Home / DESTAQUE DE GIRO / Leão humilha o Bahia e fica perto do título do Baianão 2013

Leão humilha o Bahia e fica perto do título do Baianão 2013

Mantendo a escrita de não perder para o Bahia desde fevereiro de 2011 e invicto na casa do adversário nos três clássicos de 2013, o Vitória goleou o rival mais uma vez e abriu bela vantagem na final do Campeonato Baiano. O rubro-negro venceu a partida por 7 a 3 na tarde deste domingo, 12, com show de Dinei e Renato Cajá e colocou uma mão na taça na corrida pelo seu 27o título estadual.

Bahia x Vitória, Arena Fonte Nova, final do Campeonato Baiano 2013 | Foto: Raul Spinassé/Futura Press
Bahia x Vitória, Arena Fonte Nova, final do Campeonato Baiano 2013 | Foto: Raul Spinassé/Futura Press

Com três assistências do camisa 10 no primeiro tempo e quatro gols do centro-avante, o Leão passeou em campo e marcou o primeiro gol logo no primeiro lance de ataque, em cobrança de falta que Gabriel Paulista mandou para o fundo das redes. Dinei, Fabrício e Biancucchi completaram a goleada. Fernandão, com dois gols, e Adriano Michael Jackson marcaram os gols do Tricolor.

Desorganizado em campo, o Bahia viu o Vitória dominar a partida desde os minutos iniciais. Fahel foi expulso aos 15 minutos da segunda etapa e complicou ainda mais a vida do Tricolor, que nada pôde fazer para evitar o terceiro vexame dentro de casa, sendo goleado mais uma vez.

No meio da semana o time foca suas atenções na Copa do Brasil, quando enfrenta o Salgueiro-PE, fora de casa, às 19h30 de quarta-feira, 15.

Já o Esquadrão terá que se recuperar de dois baques. Também na quarta-feira, o tricolor vai enfrentar o Luverdense-MT precisando reverter um resultado adverso de 2 a 0. Após o confronto com o time matogrossense, terá que se recuperar rapidamente para recuperar a desvantagem da goleada sofrida pelo rival por 7 a 3 no primeiro jogo da final do Baianão.

Os dois times voltam a medir forças no próximo domingo, 19. Com o placar elástico, o Leão agora tem tranquilidade se preparar para o segundo jogo e pode perder até quatro gols de diferença que ainda assim erguerá a taça de campeão estadual de 2013.

Leão a todo vapor – Primeiro gol marcado aos três minutos de jogo. Segundo aos 14 e terceiro aos 20. Fora o baile e show de Renato Cajá. Assim foram os lances iniciais da primeira partida da final do Baianão na Arena Fonte Nova.

Com um verdadeiro show do maestro rubro-negro na primeira etapa, o Leão anotou três gols antes da metade do primeiro tempo e dominou o Bahia, como fosse um jogo-treino contra um time de várzea. O Bahia, com toda tradição e quase o dobro de títulos estaduais que o adversário, não conseguiu reagir e assistiu o passeio do rival.

O zagueiro/lateral Gabriel Paulista, que foi deslocado para a ala por conta da ausência de Nino Paraíba, abriu o placar no primeiro ataque. Renato Cajá cobrou falta da lateral da área e, em disputa com a zaga tricolor, empurrou para dentro do gol. Dinei, o nome da partida, guardou o segundo do Leão, logo na sequência, após nova assistência de Renato Cajá.

Em outro lance de bola parada, o zagueiro Fabrício guardou de cabeça após cobrança de falta do camisa 10. Apagado em campo, o Bahia quase não conseguia reagir e, por pouco, o Vitória não ampliou o marcador ainda no primeiro tempo. Nos minutos finais, Fernandão, um dos poucos destaques do Bahia na partida, foi derrubado por Deola dentro da área. Ele mesmo cobrou e diminuiu o placar.

Supremacia rubro-negra – No intervalo, o Bahia demonstrou sinais de que voltaria para o segundo tempo disposto a reverter o placar e agredir o adversário. O técnico Joel Santana sacou Diones e Magal, lançando mão de Hélder e Adriano Michael Jackson e o jogo recomeçou de forma eletrizante.

Apesar das alterações, o Esquadrão recebeu um balde de água fria antes do mesmo do primeiro minuto: Fabrício mandou na área e a zaga do Bahia afastou mal. Dinei percebeu Marcelo Lomba adiantado e cabeceou por cima do arqueiro tricolor, e marcou o quarto tento do Leão. Menos de um minuto depois, Fernandão recebeu passe da esquerda, se adiantou à zaga e marcou o segundo tricolor.

O jogo ficou pegado e alguns princípios de confusão foram formados. Renato Cajá atingiu Toró com o jogo já paralisado e Joel Santana discutiu com Caio Júnior. Aos 14 minutos, Fahel chegou forte em Escudero e recebeu cartão vermelho. Por reclamação, Zé Roberto também foi punido, com cartão amarelo.

Aos 15, Dinei chutou da entrada da área e, em lance de azar de Marcelo Lomba, marcou o terceiro dele na partida. O camisa 9 mandou um forte chute, que desviou na defesa e enganou o arqueiro tricolor. No lance seguinte, Maxi Biancucchi, livre dentro da área, teve somente o trabalho de escolher o canto e guardar no fundo das redes e anotar o sexto tento do Leão.

Tentando diminuir o vexame dentro de casa, Adriano Michael Jackson ainda marcou o terceiro aos 43 minutos da etapa final. Mas nos acréscimos, o dono do jogo, Dinei, decretou o golpe de misericórdia: recebeu cruzamento na área, cabeceou para o gol e marcou o sétimo do Vitória no clássico, dançando o ziriguidum para delírio dos torcedores.

Ficha técnica – Bahia 3 x 7 Vitória

Local: Arena Fonte Nova, em Salvador (BA) Data: domingo, 12 de maio Horário: 16h

Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (Fifa/RJ) Assistentes: Altemir Hausmann (Fifa/RS) e Rodrigo Henrique Figueiredo Costa (Fifa/RJ)

Público: 19.335 pagantes Renda: R$ 772.865,00

Gols: Gabriel Paulista (3′ do primeiro tempo), Dinei (14′ do primeiro tempo, 30seg, 14′ e 46′ do segundo tempo), , Fabrício (20′ do primeiro tempo) e Maxi Biancucchi (20′ do segundo tempo), para o Vitória; Fernandão (40′ do primeiro tempo e 1′ do segundo tempo) e Adriano (43′ do segundo tempo), para o Bahia

Cartões amarelos: Demerson, Toró, Zé Roberto e Hélder (Bahia); Deola, Mansur e Renato Cajá (Vitória) Cartão vermelho: Fahel (Bahia)

Bahia: Marcelo Lomba; Pablo, Demerson, Titi e Magal (Adriano); Fahel, Toró, Diones (Hélder) e Anderson Talisca; Zé Roberto (Feijão) e Fernandão. Técnico: Joel Santana.

Vitória: Deola; Gabriel Paulista, Victor Ramos, Fabrício e Mansur (Danilo Tarracha); Michel, Cáceres, Escudero e Renato Cajá (Vander); Maxi Biancucchi (Marquinhos) e Dinei. Técnico: Caio Júnior.

 

Com informações do Portal A Tarde

Sobre Redação | IguaíBAHIA.com.br

Veja Também

Marquinhos Maderada lança coletânea com músicas românticas #FalandoDeAmor

O cantor iguaiense Marquinhos Maderada, lançou no site SuaMúsica, uma espécie de coletânea com músicas ...

Deixe uma resposta