Home / COLUNAS / Mercado de trabalho vs Faculdade

Mercado de trabalho vs Faculdade

A vida é feita de escolhas e uma hora você vai ter que fazer as suas. Jovens que terminaram o ensino médio, com muitos percalços inclusive, sabem que isso não quer dizer que tudo acabou e o mundo seja um paraíso. Pelo contrário, se darão conta da difícil tarefa que têm pela frente.

Uma grande pergunta ecoa pelo ar: O que eu quero fazer na vida: uma graduação, curso técnico ou ir direto para o mercado de trabalho? Pergunta difícil para quem não tem nenhuma experiência ao sair do ensino médio. Mas e agora?

(Internet)
(Internet)

Está cada vez mais difícil entrar em uma universidade: poucas vagas e muita concorrência. Então como cursar uma faculdade se não tenho nem dinheiro nem estou preparado para chegar lá?

A verdade é que os jovens pobres não são preparados para chegar numa universidade. São preparados para saírem das escolas e trabalharem por salários mínimos e acharem que estão bem. As escolas públicas, em sua maioria, não têm uma estrutura educacional decente. A falta de interesse dos estudantes é notório, mas é isso? É só aceitar? NÃO!

O ambiente acadêmico desperta interesse em muitas pessoas. Aquelas que acreditam que ter uma graduação vai lhe ajudar a ter maior privilégio na sociedade, aquelas que querem viver o ambiente universitário e dali se desenvolver como cidadão. Seja qual for o motivo, fazer uma faculdade é um sonho que nos envolve, tanto a nós quanto nossa família. Qual curso fazer? Esta é outra grande dúvida e, como sempre, temos de fazer escolhas, seja por vocação ou por (o)pressão.

O desemprego entre jovens até 24 anos bateu recorde em 2016, chegando a 25,7 % segundo o IBGE. No nordeste é ainda pior: a taxa chegou a 29,5%. Esses dados revelam a cruel realidade da juventude brasileira, classe mais castigada com a crise econômica.

Nessa perspectiva, o mercado de trabalho se manteve cada vez mais exigente. Não basta a pessoa ter diplomas, é necessário estar preparado para a vaga que se almeja, ou seja, a pessoa precisa de capacitação profissional e intelectual acessível para adentrar no mercado de trabalho. Cursos técnicos podem ser a melhor alternativa para aqueles que buscam se adequar à conjuntura empregatícia do Brasil. Curso de pequeno e médio prazo são interessantes para se manter atualizado e aprender novas técnicas para aperfeiçoar seu currículo.

Tem como conciliar a vida universitária com o trabalho?

Há quem diga que sim. Aqueles que, por duras lutas, conseguiram um emprego e ainda persistem em estudar, pois acreditam que toda luta será recompensada, cada noite sem dormir para ficar estudando e, na manhã seguinte, estar de prontidão em seu ambiente de trabalho.

(Internet)
(Internet)

Ser independente é o sonho de muitos, conseguir um emprego para aliviar os pais é o que muitos querem. Seja qual for o motivo, a árdua tarefa é feita por aquele que se propõe a esse desafio mostrando que quando se quer eles vão à luta, servindo de inspiração para aqueles que, por comodismo ou ausência de motivações relevantes, não fazem nenhum dos dois: nem trabalham, nem estudam.

Parece que qualquer escolha nos leva a uma difícil batalha, mas afinal é isso que é a vida. A arte da superação, a vontade de seguir em frente e conseguir o que é melhor para cada um. Portanto não tem para “onde correr”, a única escolha é ficar e lutar, sem se esquecer de viver.

“A vida é assim: esquenta e esfria,

aperta e daí afrouxa,

sossega e depois desinquieta.

O que ela quer da gente é coragem”

Guimarães Rosa

 

 #A_Fonte Em Palavras |Por Vitor Hugo

Sobre Hetone Rocha

Hetone Rocha
Hétone Rocha, natural de Iguaí-BA, jovem de 19 anos, graduando em Psicologia pela Universidade Estadual do Sudoste da Bahia, conselheiro da Juventude de iguaí, ex-repórter da Iguaí FM e Atirador Monitor do TG 06 - 006 de Vitória da Conquista.

Veja Também

Como se chega a violência

“Moro em uma cidade de hum milhão e quinhentos mil habitantes. Ela tem apenas 75 ...