Home / DESTAQUE DE GIRO / Pe. Estevam emite Nota de gratidão à Arquidiocese de Vitória da Conquista

Pe. Estevam emite Nota de gratidão à Arquidiocese de Vitória da Conquista

Nota de gratidão à Arquidiocese de Vitória da Conquista
29 de janeiro de 2014

Recordo-me que no dia 04 de julho de 1981, em missa de posse do terceiro bispo diocesano de Vitória da Conquista, Dom Celso José Pinto da Silva, eu, coroinha com 12 anos de idade, segurava alegremente o seu báculo de pastor para entregá-lo nos momentos litúrgicos; ele perguntou-me como me chamava e brincou, dizendo: “Segura este báculo com cuidado, pois um dia poderá ser teu!”. Ele não deve se lembrar disso, mas palavras têm poder! Pedi a Dom Celso que me dê de presente aquele báculo, pois quero usá-lo no dia de minha ordenação episcopal, e dedico estes primeiros instantes de minha nomeação a este bispo emérito de Teresina, que me acompanhou em todas as fases de minha vida.
Meu falecido pai me dizia que “padre deve ser sempre sorridente e falar com todos”; minha mãe me diz a mesma coisa. Com estes conselhos familiares, desejo seguir fielmente a Exortação Apostólica EVANGELII GAUDIUM / A ALEGRIA DO EVANGELHO, do Papa Francisco. Não somente quero abraçar a todos, mas desejo, como exorta o papa, ser um Pastor com Cheiro de Ovelhas!
O Santo Padre, escrevendo aos novos cardeais, disse algo que tomarei para mim: “Na Igreja não existe promoção, mas humilde serviço!” Agradeço, com muita reverência, ao Santo Padre pela confiança. Prometo buscar cada dia mais a virtude da humildade, pois, diante de tamanha graça, SER BISPO – fazer parte do Colégio Apostólico – ser enviado à querida Arquidiocese de Salvador, pastorear, colaborando com Dom Murilo e seus bispos auxiliares, só posso assumir para sempre em meu caminhar o lema de minha ordenação sacerdotal: “Deus nos salvou e nos chamou com uma vocação santa, não em atenção às nossas obras, mas por causa de seu plano salvífico e da sua graça.” (2 Tm 1,9)
Meu querido Dom Luís Gonzaga, meu eterno bispo! Conheço de perto seu zelo pela Igreja do Senhor! Estou edificado por ter sido seu aluno nesses quase seis anos. Quero dizer-lhe que tem sido um privilégio e uma honra poder estar em seu presbitério e aprender com a sua integridade, honestidade, consciência e zelo de pastor. Consola-me saber que, estando me abençoando ao episcopado, então não devo temer. Jesus, O Bom Pastor, há de guiar-me em todas as jornadas.
Quando fui chamado, a Brasília, na Nunciatura Apostólica, dia 14 de janeiro, e recebi a notícia da nomeação, vinda do Santo Padre, por meio do Sr. Núncio Apostólico Dom Giovanni, tive o sentimento de temor. Mas ele me disse algo como ”O Senhor vos capacitará!”. E prometeu rezar por mim! É nisso que confio, e é isso que peço a todos: rezem por mim!
A Dom Murilo Sebastião Ramos krieger – Arcebispo Titular de São Salvador, na Bahia, e Primaz do Brasil, a quem terei a enorme graça e imensa responsabilidade de auxiliar, já fiz, em meu íntimo, voto de respeito e total lealdade; peço que rezem por Dom Murilo, que, de forma tão cordial, já me acolheu em sua amizade. Ao venerável Cardeal da Bahia, Dom Geraldo Maggela Agnelo, por quem sempre tive tanta admiração, o meu eterno afeto e todo o meu respeito; peço a todos que também rezem por ele. Aos futuros irmãos, os bispos auxiliares Dom Gilson, Dom Geovanni, Dom Marco Eugênio e a todo o clero de Salvador, direi: “Quem chega por último necessita sempre de uma mãozinha!” e sei que contarei com o valioso auxílio e amizade desses irmãos e isto me consola. Consola-me saber que estarei inserido em uma Igreja mística e cheia dos encantos de Deus, de um clero responsável e alegre, de uma Bahia que tanto amo, pois, além de ser baiano de nascimento, também o sou de cabeça e coração.
Aos queridos Dom Geraldo Lírio Rocha, Dom Zanoni, Dom Valdemir e Dom João Cardoso, ao Irmão Monsenhor Carvalho e a todo o meu presbitério querido de Vitória da Conquista, seminaristas, religiosas e religiosos, minha Fraternidade da Sagrada Face; às paróquias por onde passei: Iguaí, Nova Canaã, Planalto, Bom Jesus, Caetanos, Poções; aos meus amigos desta Paróquia da Catedral, onde fui batizado; e, de maneira toda especial, aos meus eternos amigos da Paróquia das Candeias, com os quais terei a alegria de passar toda (a) semana santa e Páscoa***, minha eterna gratidão e todo o meu afeto. E, como disse na missa desse domingo, cada um de nós, padres ou leigos, tem uma missão. Missão é Partir! De Nazaré para Cafarnaum e, hoje, eu completo: para mim, de Vitória da Conquista para Salvador, do pulmão para o coração da Bahia. Vocês estarão sempre em meu coração!
Recordo com carinho meus saudosos anjos: Dom Climério; Sterlino Néres; Alfredo Bispo; Ianê Cardoso e amigas; Padre Benedito Soares meu primeiro formador; Meu Pai; Pe. Aguiar, Pe. Bruno Baldacci; e tantos padres falecidos; e tantos outros que do céu intercedem por mim.
Minha Ordenação Episcopal será (se Deus quiser) domingo, dia 30 de março, e minha apresentação como Bispo Auxiliar de Salvador, dia 26 de abril, às 10h, na Catedral Basílica Primacial São Salvador.
Meu lema episcopal será: “AI DE MIM SE EU NÃO EVANGELIZAR…” ( 1 cor 9,16); meu projeto episcopal: Evangelizar! Farei isso com humildade e simplicidade, confiante na graça de Deus, sob o olhar terno de Nossa Senhora e seu esposo São José, da Bem Aventurada Irmã Dulce dos Pobres, e o patrocínio todo especial do Senhor do Bonfim da Bahia.
Muito Obrigado!

Pe. Estevam dos Santos Silva Filho
Bispo Eleito Auxiliar em São Salvador
Titular de “Feradi maggiore”

 

Leia também:

Sobre Redação | IguaíBAHIA.com.br

Veja Também

Marquinhos Maderada lança coletânea com músicas românticas #FalandoDeAmor

O cantor iguaiense Marquinhos Maderada, lançou no site SuaMúsica, uma espécie de coletânea com músicas ...

Deixe uma resposta