Home / DESTAQUE 1 / Nova Canaã comemora hoje (21), 54 anos de emancipação política

Nova Canaã comemora hoje (21), 54 anos de emancipação política

A cidade vizinha, Nova Canaã, que fica a 7km de Iguaí, comemora hoje (21)  54 anos de emancipação política.

Cartaz Canaã

Hoje, ás 19h00 na ”Terra Prometida”, acontecerá uma noite de louvor na Praça Lomanto Júnior,  com a presença do Pe. Geneildo Lima e pastores da cidade, com a participação da banda católica Restauração e Ministério Gilgal.

Nova Canaã (Foto: Reprodução Internet)
Nova Canaã (Foto: Reprodução Internet)

De acordo com o site Wikipédia, Nova Canaã é uma cidade desde sua emancipação em em 1961 e está inserida na microrregião de Vitória da Conquista, limitando-se ao Leste com a cidade Iguai, ao norte com a cidade de Boa Nova, ao sul com, Caatiba, Itororó, a oeste com Poções e Planalto. Segundo histórico oficial da cidade e entrevistas realizadas na cidade foi o senhor Bernardino Rodrigues de Matos chegando à região, de terras férteis, ”onde se plantando tudo dá”, onde as matas verdes e compactas, com terras incultas formavam um belo cenário, adquiriu uma propriedade à custa do seu trabalho dando o nome de Fazenda Floresta.

Descendente de família pobre, Bernardino Rodrigues de Matos, primogênito do senhor Joaquim Inácio de Matos e Rosalina Ludivina de Matos, nascendo em 20 de maio de 1883, no município de três lagoas, na fazenda Ferrugem, vindos depois com seus pais para a região onde futuramente nasceria o município de Nova Canaã, logo seu pai adoeceu e as responsabilidades da família ficaram aos cuidados de Bernardino, que passou a ser o homem da casa cuidando dos seus irmãos na terra na qual estavam derrubando a mata.

Segundo relatos orais houve muita disputa territorial com os indígenas que não aceitaram a ocupação das terras, a primeira clareira foi aberta e veio a ser, mais tarde a casa grande da fazenda Floresta. Logo a partir de 1910 seus irmãos chegaram à localidade, sendo eles os senhores Sinfronio, Leovegidio e Inocêncio Rodrigues de Matos, que adquiriram novas fazendas e se instalaram na região. Até então nem mesmo um povoado tinha se formado nesta localidade. Toda constituída de mata fechada ou virgem. Esta região, mais tarde amplamente explorada, era simplesmente corta caminho em direção as cidades de Itabuna e Ilhéus, no sul da Bahia.

“Seus irmãos também adquiriram suas propriedades e começaram a trabalhar por conta própria, saindo, depois, da tutela de Bernardino, seu irmão mais velho.”

Em pouco tempo a fazenda Floresta já produzia todo sustento da família, desenvolvendo uma agricultura de subsistência, o resto da região se mostrava inóspita já que a cidade mais próxima era Poções a 60 km de distancia, de estrada ruim e difícil acesso, sendo o único transporte o animal.

Levavam-se quatro ou cinco dias para se chegar à cidade de Poções. Muitas das famílias precisavam comprar sal, querosene, vela e outros produtos, fazendo essa viagem a pé ou no lombo do animal. Bernardino tinha várias funções como medico, dentista e farmacêutico sendo o mesmo quem resolvia os problemas locais em relação a doenças e socorros de acidentes de qualquer espécie, só deixou essa função quando o primeiro medico chegou à região.

Os filhos estavam crescendo e precisavam estudar. Bernardino, assim preocupado com a educação dos mesmos resolveu construir um salão – escola na sua fazenda indo a Jaguaquara em 1930 buscar a professora Ana Dulce conhecida como “Dona Tutu” na cidade de Jaguaquara abrindo as portas da educação na região.

Em 1925 foi fundado o povoado de “Água Fria” , neste momento foi criado o Cartório de Paz, sendo nomeado o Sr. Manoel Monteiro Costa, como primeiro escrivão, Ramiro José de Souza- Juiz de Paz e Inocêncio Rodrigues de Matos , sub, delegado de policia. A vida em Água Fria cresceu e se tornou prospera atraindo muitos moradores de outros municípios, motivados pela lavoura de café, com toda essa movimentação surgiu, então a 1° escola municipal, tendo a frente a professora Ana Brito, bem mais tarde onde funcionou a escola Estadual onde lecionou a professora Guiomar Cardoso Rego, vinda de Salvador, onde estudaram os filhos da terra.

O projeto para transferir a vila de Água Fria para um local mais acessível partiu do fazendeiro e irmão de Bernardino e Leovegidio Rodrigues de Matos em comum acordo com os outros irmãos e os outros moradores da região, foi comprada a fazenda Caldeirão do Sr. João Cancio com objetivo de torná-la uma vila. Num tempo recorde, Nova Canaã começou a se erguer com as casas de telhas e palhoças, tomando forma de uma prospera vila, além dos Matos, outras famílias como os, Vieira, Freires, mais, Andrade, Oliveira, Sampaio, Duarte, Martins, Barreto, Bulhões, Rocha, Teles, Soares. Dentre outras importantes famílias da região, todos tinham um ponto em comum bastante peculiar a questão educacional todos pensavam na educação de suas gerações sendo ela intelectual espiritual e moral.

Em 19 de agosto de 1945, Igreja Batista construída no centro da cidade tinha como seu primeiro pastor para ministrar cultos, o José Jacinto da Silva, paralelo a esses acontecimentos já funcionava nas dependências da igreja batista o Instituto Batista Florestal atraindo alunos de toda região, Bernardino era um grande incentivador principalmente na criação de um ginásio a fim de uma melhor preparação para os filhos estudarem em outras cidades como Jaguaquara e Salvador.

Em 1957, foi criada a Sociedade Educadora Florestal, sob a direção de Jezimiel Norberto da Silva, Pr. Da Igreja Batista, que veio substituir Pr. José Jacinto da Silva. O Sr. Bernardino junto com seus irmãos participaram de forma assídua dos projetos de educação do municio de Nova Canaã.

Em 1961 Nova Canaã finalmente se separou do municio de Poções através da lei 1.540, de 21 de outubro de 1961, “publicado no Diário oficial de 8 de novembro de 1961, foi criado o município de Nova Canaã, com território desmembrado do município de Poções.”

Importante mencionar como o município veio a se tornar independente de Poções. Membros da elite intelectual e financeira, do então distrito de Nova Canaã, pensaram até altas horas da noite em estratégias para desmembrar Nova Canaã de Poções diante do estudo de toda a documentação exigida para tal façanha. Inúmeros recolhimentos de assinaturas de pessoas gratos a sociedade como o senhor Manoel Monteiro da Costa, aliado ao senhor Bernardino Rodrigues de Matos e ao senhor Leovegidio Rodrigues de Matos, que corriam contra o tempo já que seus adversários políticos corriam contra o tempo para criarem o distrito de Itajaí, assim dividindo as terras de Nova Canaã, e inviabilizando o projeto de emancipação política.

Depois das manobras políticas como recolhimento de assinaturas dos vereadores na Câmara Municipal de Poções de forma isolada, pois tinham tentado lançar o projeto na Câmara, sendo este negado. Individualizando as assinaturas quando os vereadores tinham dado as assinaturas de forma isolada, não tendo mais como voltar atrás.Estava criado e legitimado o município de Nova Canaã a contra gosto dos políticos da cidade de Poções.

Uma das estratégias políticas foi a de elaborar um documento e pedir a Antonio Teles Barreto, que era vereador em Poções representando o distrito de Nova Canaã para tomar as assinaturas dos demais vereadores porém, separadas, pois era importante que assinassem. “Até em Planalto ele foi tomar a assinatura de um dos vereadores. Isso porque em 1956 Manoel Monteiro Costa elaborou um documento idêntico para assinatura dos vereadores, porém apresentado o documento em plenário, a câmara negou o pedido de emancipação do distrito de Nova Canaã.”

Por isso, desta vez foi adotada a estratégia das assinaturas isoladas, o que ocasionou no pedido de emancipação política mesmo depois de longos protestos, não houve mais o que se protelar estava criado o município de Nova Canaã, emancipado de Poções em 3 de novembro de 1961, graças aos trabalhos astutos destes homens, Nova Canaã se tornou município.

Em 1962 foram organizadas eleições municipais, onde foi criado o PR com o candidato Jezimiel Norberto da Silva para primeiro prefeito de Nova Canaã, com o apoio dos seus amigos correligionários, inclusive, do Leovegildo Rodrigues de Matos, que fazia parte do diretório do PSD. Havia mais dois candidatos, um pelo PSD, Samuel Miranda, e o outro pela UDN Antonio João de Oliveira. A luta foi difícil, mas em 3 de outubro 1962 foi eleito o candidato, do PR o pastor Jezimiel Norberto da Silva.

|Por Luan Soares

*Com Informações Winkipédia

Sobre Luan Soares

Luan Soares
Luan Soares, Natural de Cotia-SP, é Estudante de Marketing e Teologia Pastoral. Possuí vários cursos na área de Informática e Comunicação. Atualmente trabalha como Analista de Mídias Sociais e Radialista na Rádio 104,9 Iguaí FM, onde apresenta o Programa Livre e é responsável pelo Jornalismo da emissora, onde apresenta o Programa Informativo 104. É o Coordenador Movimento Abda da PNSPS, e atual Presidente do Comjuve/Iguaí (Conselho Municipal da Juventude).

Veja Também

Vídeo: Festa De Setembro De Iguaí 2017, A Melhor Festa De Todos Os Tempos!